O que é copywriting ou copy?

9/14/2020

Você sabe o que é copywriting? Esse é um termo que existe há quase 200 anos e serve para falar sobre textos persuasivos. São conteúdos voltados para a conversão. Ou seja, devem causar interesse nos leitores a ponto de realizarem uma ação.

Para atingir o objetivo e conquistar o leitor, a copy precisa ser boa. O conteúdo desenvolvido não terá efeito algum se você não conhece o público-alvo.

Qual a importância do copywriting? Essa é uma estratégia que ao longo da história rendeu milhões às grandes empresas que investiram neste tipo de conteúdo. Se você tem um negócio e pretende vender pela internet, precisa conhecer as principais técnicas que fazem parte deste conceito.

Não basta saber o que é copiwriter, o empreendedor precisa saber como usar no seu negócio. É um investimento que na maioria das vezes vale a pena e que traz resultados positivos.

Você sabe o que é copywriting?

Em suma, copywriting é uma estratégia voltada a produção de textos para marketing de vendas. A ideia é gerar mais conversões, ou seja, fazer com que os usuários que acessaram determinado conteúdo façam uma compra. Dessa maneira, a persuasão é o foco dos textos, com auxílio dos gatilhos mentais.

Não adianta escrever apenas por escrever, é preciso saber qual é o propósito da sua produção. O público-alvo é o foco do conteúdo desenvolvido. É algo que precisa ser considerado seja na venda de um produto ou algo do tipo.

Pensando nisso, podemos dizer que o copywriting tem o objetivo de produzir textos, slogans ou e-books para guiar a tomada de decisão da audiência. Por isso, ele deve ser escrito com todo o cuidado possível, por uma pessoa que entende do assunto e sabe como cativar o leitor. Mas, quais seriam as boas práticas para chegar lá?

Recentemente o profissional especializado neste tipo de produção ganhou importância no mercado. Além disso, o conteúdo não deve ser apenas propaganda, deve trazer informações verdadeiras e que vão orientar a pessoa que está lendo.

O que é copywriting? Quando ele surgiu?

Embora tenha ganhado mais popularidade ao longo dos últimos anos, esse termo não é algo novo. Noah Webster foi o primeiro a usar o termo, em 1828. Por mais que copy dê a impressão de que é algo copiado, seu significado é o contrário. Ou seja, o termo remete a uma ideia original, que naquela época podia ser apresentado na escrita ou na impressão.

Essa é uma expressão que segue viva entre os jornalistas, mas não na literatura. Aliás, os escritores de anúncios começaram a ser chamados de copywriters na década de 1870. Desse modo, puderam diferenciar essa atividade daqueles que escreviam notícias.

Assim sendo, podemos dizer que os antigos copywriters do século XX eram redatores publicitários. O trabalho foi sendo modificado ao longo das décadas seguintes, até chegar ao modelo que conhecemos atualmente.

Mas, a popularização dos copywriters aconteceu mesmo com o avanço da internet, já no século atual. Aliás, foi o marketing digital o principal responsável por esse crescimento, onde as empresas buscam novas formas de vender e de fazer anúncios dos seus produtos.

O que evitar num copywriting

Existem algumas coisas que devem ser evitadas na produção deste conteúdo. Se alguma delas ficar evidente no texto, certamente ele não vai entregar os resultados desejados. Por isso, veja agora o que evitar num conteúdo desse tipo.

Texto fraco

É fundamental que o texto apresente coerência. É preciso revisar o material algumas vezes para impedir que erros gramaticais apareçam. Até por isso, é interessante apostar em pessoas que dominam a escrita.

Se você tem uma empresa e pretende investir neste conceito, é melhor fazer direito. Por isso, a contratação de redatores é algo essencial para o sucesso da sua empreitada. Além disso, é necessário que os materiais sejam revisados por outra pessoa.

Falta de credibilidade

O texto pode ser perfeito, com todas as informações necessárias. Mas, se a sua empresa não tem credibilidade, as vendas não vão aumentar. Desse modo, é melhor desenvolver uma relação próxima ao seu público-alvo, comece aos poucos. Quando a sua imagem estiver escrita nas redes, a presença da sua marca será melhor aceita.

Fazer muita propaganda

Copywriting não é empurrar uma solução para o seu leitor. É preciso apresentar informações valiosas sobre o produto ou serviço. Além disso, tente evitar propagandas demais, já que isso torna o conteúdo cansativo e até mesmo repetitivo.

Além disso, a escolha dos alvos precisa de cautela. Não adianta tentar falar com todas as pessoas, ou você não vai conseguir falar com ninguém.

Gatilhos mentais para copy

Você já ouviu falar em gatilhos mentais? Eles são muito usados por empresas que tentam vender produtos. Essa escrita persuasiva tem como foco gerar vontade e engajamento no público-alvo. E isso pode ser feito por meio de alguns gatilhos mentais.

Eles são mecanismos cerebrais que ajudam a tornar mais rápido o processo de decisão. De fato, as pessoas são motivadas por questões psicológicas. Os gatilhos mentais são:

Aprovação social: este gatilho diz que somos influenciadas por outras pessoas. Assim, quanto mais pessoas escolhem algo, mas próximos ficamos de ter a mesma atitude.

Autoridade: segundo este gatilho, as pessoas costumam obedecer a aquelas que julgam superiores. As marcas podem usar essa questão do respeito.

Escassez: já entrou em algum site e tinha um relógio em contagem regressiva? É o gatilho de escassez, que fala sobre a possibilidade de perdermos algo importante.

Reciprocidade: as pessoas geralmente respondem às ações consideradas positivas. Então, é possível explorar este conceito em suas produções.

Qual a diferença entre copy e textos publicitários?

A redação publicitária é um pouco mais leve do que o copywriting em relação aos anúncios que são feitos. Assim sendo, copy é mais interessante para as estratégias de Inbound Marketing, onde o processo para uma venda é um pouco mais extenso. Enquanto isso, os textos publicitários seguem focados em uma venda direta.

Dá ainda para dizer que o copywriting nasceu dentro das redações publicitárias. Além disso, muitas de suas ferramentas vieram da publicidade. Em suma, são dois tipos de conteúdos complementares, onde suas abordagens se misturam.

Estratégia de copywriting

Não adianta apenas escrever bem para transformar o seu leitor em cliente. É necessário produzir conteúdos que inspiram o leitor, ajudando a criar um relacionamento com a marca e também para motivar uma ação. Essa estratégia pode ser dividida em cinco conceitos:

Pesquisa: tudo começa uma boa pesquisa. É preciso entender quais conteúdos podem ser interessantes e qual é a melhor maneira de produzi-los. Nenhum site se torna um sucesso sem o mínimo de planejamento.

Objetivo: cada novo conteúdo deve ter um objetivo dentro do funil de vendas. Desse modo, é interessante desenvolver um calendário editorial. Ele pode focado no lançamento de campanhas e com datas para cada conteúdo.

Exclusividade: o seu site não pode entregar os mesmos conteúdos do que o concorrente. Ou melhor, deve entregar sim, mas de uma forma mais clara e rica. É fundamental apresentar diferenciais para se destacar.

Análise: o trabalho não pode ser encerrado assim que o post for publicado. Dessa forma, avaliar as métricas é importante. Elas trazem dados preciosos sobre a audiência.

O que é copywriting? É manipulação?

Os conteúdos deste segmento sofreram críticas nos últimos anos, principalmente devido a metodologia adotada nestes conteúdos. Aliás, algumas pessoas se perguntam quais seriam os limites dessa prática, seria uma tentativa de manipulação? Afinal, a pessoa está sendo orientada a tomar uma decisão.

Acontece que um dos objetivos das copys é a busca pela persuasão. Isso significa o poder de convencimento. Então, a ideia é que as pessoas tomem algo como verdade e fiquem interessadas por um produto. Contudo, evite práticas abusivas na produção deste material.

Não existe uma manual que fala sobre as boas práticas de copywriting. Ainda assim, é importante não apresentar informações falsas e promessas que não podem ser cumpridas.

Por isso, é interessante escolher bons gatilhos mentais para que o seu trabalho ande de uma maneira mais tranquila.

Gostei, mas como implantar no meu site?

Agora você já sabe o que é copywriting, mas falta entender como este conteúdo pode fazer parte da sua empresa. O melhor a fazer é ter ao seu lado uma agência de marketing digital. Dessa forma, a empresa parceira pode ficar responsável pela produção de conteúdo.

Você até pode dar opinião sobre as pautas que necessita e acha interessante. Mas, o trabalho bruto pode ser realizado por quem realmente entende do tema. Além disso, essa é uma forma de você continuar focado nos negócios da sua empresa, que já tomam bastante tempo.

Por fim, investir em copy é uma ótima ideia para conquistar clientes. Se você ainda tem dúvidas sobre este assunto, saiba que a EngajaTech pode lhe ajudar. Entre em contato agora mesmo e diga o que você precisa!

Aplique nossa metodologia e cresça até 200% no ano. Veja se sua região está disponível para consultoria, clicando no botão abaixo:
Quero crescer